sábado, 5 de junho de 2010

Algumas palavras...

Meus cabelos estão compridos novamente, esse é o sinal do tempo passando, no vento outonal. Eles voam no sentido efêmero. Sou passado. Não vi o hoje. O tempo passou, meu rosto envelhece rápido, sou uma sombra do que já fui. Estou cheio de dor-de-cotovelo, eu tô cheio de amor secreto. Preciso cortar o cabelo... E não mais olhar no espelho, pois o tempo é cruel e eu respeito. A velhice dos meus versos só provam o quanto tenho a aprender.

Caio Leite

5 comentários:

  1. a sabedoria das nossas palavras só nos mostram o qnt ainda temos q aprender até q o futuro chegue d vdd

    ResponderExcluir
  2. Reflexivo e lírico... massa!


    Valeu! Vou te seguir!

    ResponderExcluir
  3. Gostei, gostei!
    Posso te seguir?
    Beijão, cara.

    ResponderExcluir
  4. Muito bom, estou seguindo!

    Me segue tb?

    ResponderExcluir