domingo, 23 de dezembro de 2012

Ponto cego


Não tenho convicções,
tenho convexões.
Tenho espelhos dentro do corpo,
tenho alma longe do espelho?

Como saber,
se nem sei
quantas almas tenho.

Não tenho conexões,
sou em mim o próprio deserto.
Imagem do estio,
na prata do espelho.

- Caio Augusto Leite

Um comentário:

  1. que lindo (esse poema e todos os outros)
    ganhou uma leitora nessa manhã.

    ResponderExcluir