quinta-feira, 5 de julho de 2012

Decisão


Não sair de casa e não saber das pontes
que estão sendo construídas,
dos novos canteiros,
dos novos cantores,
da tudo que é moderno
ser alheio.

Será que é bom ficar aqui
e deixar o tempo se ir passando
ou a vida é mesmo lá fora
me vendendo, me descolorindo
quanto mais vou me mostrando?

Brincar no móbile
ou admirar as estrelas
que o céu pintou com
ilusões tão verdadeiras?

Viver de amor
ou amar viver?
Ser alguém
ou de alguém ser?

Morar aqui,
morrer aqui
ou
vender a morte
e ter de troco
um pouco da tua vida?

Qual a saída,
devo mesmo deixar a poesia
inacabada e atender a campanhia?

Ou ignorar de vez as flores
e rimar pra sempre o meu viver
com inventadas dores?

- Caio Augusto Leite

Um comentário:

  1. Por que será, que a tristeza cabe na poesia?

    ResponderExcluir