quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Me veio a fossa

Me veio a fossa,
não me envergonho.
Não importa a moda,
a tristeza sempre em voga.

Amar é bem atual,
querer ser feliz.
Sofrer é um risco,
chorar é casual.

Me veio a fossa,
não vou negar.
Fecho a cara,
fecho a porta.

Mas amanhã vem o sol,
a luz que é nossa.
Vem o sorriso, vem o beijo.
Vem o azul, vem a bossa.

- Caio Augusto Leite

3 comentários:

  1. E como me veio a fossa ):

    ResponderExcluir
  2. Nossa, veio na hora certa esse poema. Lindíssimo.

    ResponderExcluir